19/02/2017

Atlas Histórico do Brasil: gratuito e digital

Via - Multirio 
Atlas Histórico do Brasil: gratuito e digital






Imagine acessar a internet e ter à disposição mapas e gráficos, muitas vezes animados, acompanhados por textos de especialistas sobre todos os períodos de nossa História – desde quando aqui habitavam apenas índios até os anos 2000.

Pois é exatamente essa publicação que a Fundação Getulio Vargas oferece desde dezembro. A equipe do Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil – CPDOC, que trabalhou no projeto, garimpou dados nos arquivos da própria instituição e também no Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), no Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e na Fundação Nacional do Índio (Funai).

“Os atlas impressos são publicações caras porque há muitas ilustrações e outras imagens em papel de qualidade. A edição on-line atinge um número muito maior de pessoas por não ter custo para o usuário e permitir o acesso a quem tenha uma conexão com a internet”, explica Celso Castro, diretor do CPDOC.

A ideia é oferecer aos professores de História um instrumento de ensino que alie a localização geográfica, onde se desenrolaram os acontecimentos, aos documentos originais e a outros recursos.

Roberto Antunes, coordenador de História da Secretaria Municipal de Educação, Esportes e Lazer, aprova a iniciativa: “O site do Atlas é de fácil compreensão e bem ilustrado, o que favorece o trabalho feito pelos professores com alunos tanto do Ensino Fundamental, quanto do Médio. Na página inicial, uma Linha do Tempo favorece a navegação e há a disponibilidade de mapas, gravuras e documentos para os diversos períodos. Além disso, os textos criados para essa versão ajudam na contextualização e adequação das imagens e demais documentos”.

O projeto on-line atualizou o Atlas Histórico, Brasil 500 Anos, publicado em 1998 pela revista Isto É em fascículos encartados. O diretor do CPDOC esclarece que “a versão digital, além de oferecer novos recursos e informações, vem suprir uma lacuna existente na sociedade brasileira, pois havia quase 20 anos não tínhamos um atlas histórico disponível no mercado”.

O produto foi idealizado por Mariana Joffily, professora de História da Universidade Estadual de Santa Catarina e filha do autor do atlas original, o jornalista Bernardo Joffily. A verba para a nova versão foi captada na Financiadora de Estudos e Projetos – Finep.

Outra fonte recém-reformulada de informações é o site História do Brasil, da MultiRio, que oferece três recortes temáticos: Cidade do Rio de Janeiro, América Portuguesa e Brasil monárquico. A consultoria é de Jeanne Abi Ramia.
O coordenador de História da SMEEL ressalta pontos interessantes no site da MultiRio: “Os textos-base possuem palavras-chave que remetem a outros textos, há imagens (inclusive de instituições internacionais) e outros tipos de documento que reforçam os conteúdos, e também links para jogos e demais atividades interativas. Além disso, a bibliografia traz indicação de teses sobre os assuntos tratados – o que aproxima o nosso professor regente do conhecimento produzido nas universidades".


Posts Relacionados Plugin for WordPress, Blogger...