07/06/2017

Vídeos - Belém em 1938 na quadra junina

Via Belém Antiga

A quadra junina e o sensacional registro de uma das mais importantes tradições culturais de Belém. Era o ano de 1938, quando Mário de Andrade, então Chefe do Departamento de Cultura da cidade de São Paulo, enviou ao Nordeste e ao Norte do país uma Missão de Pesquisas Folclóricas encarregada de gravar e filmar manifestações culturais populares, especialmente musicais.


A missão de 1938 realizou registros, encontrando alguns dos “descendentes” biológicos e/ou culturais das pessoas contactadas décadas antes. Este encontro sugere reflexões sobre propriedade intelectual, ética de pesquisa e política de acervos. O boi “ Pai do Campo” aparece então como dança dramática no bairro do “ Juruna”. A tradição do Boi-Bumbá é traduz a trama das estórias do ciclo do gado, nos séculos XVII e XVIII, quando a vida girava em torno do boi e de sua criação.

Em Belém, já na segunda metade do século XIX, o Boi-Bumbá reunia negros escravos em um folguedo que misturava, ao ritmo forte, a representação de um motivo surpreendente para a época: a luta de classes dentro da sociedade colonial. O boi acabou se tornando uma das manifestações mais autênticas da cultura paraense. A estória de um boi comprado para a festa de aniversário da esposa do fazendeiro. Quando o animal chegou, o feitor recebeu ordem para tratá-lo bem.

Ao lado dessa fazenda morava uma família composta pelo pai Francisco, "Chico", sua mulher Catarina, seu compadre Casumba e mãe Guiomar. Mãe Catarina, grávida, desejava comer língua ou coração de um boi. Pai "Chico" então resolveu procurar um.
O primeiro que encontrou matou. Só que, antes que mãe Catarina realizasse seu desejo, apareceu o dono do boi falando que o bicho era de estimação e que desejava seu boi vivo. Todos saíram à procura de um pajé para ressuscitar o boi. O pajé foi logo pedindo cachaça, defumação e tabaco. Sentou-se no seu banco, passou cachaça nos braços, acendeu um cigarro e abriu os trabalhos. Assim que o boi foi ressuscitado todos cantaram e dançaram.
É aí que o animal começa a fazer investida contra as pessoas que assistem à encenação. A composição do elenco varia de grupo para grupo e de região para região. De um modo geral todos incluem ainda a moça branca filha do casal de fazendeiros, vaqueiros, cuzimbá (um preto velho), a maloca dos índios com seu chefe, o doutor curador, o padre e o tripa ( a pessoa que dança em baixo do boi).

Gostou? Marque os amigos, comente, compartilhe, curta!
Fontes: You Tube/ Alvaro Carlini / http://www.cdpara.pa.gov.br/boi.php






       
  • Receba nossas postagens diretamente no seu celular. Basta enviar uma mensagem pelo WhatsApp com seu nome para - 55 91 981827693, e pronto.
Ajude-nos a difusão gratuita de conhecimento. Seja um patrocinador!
Posts Relacionados Plugin for WordPress, Blogger...

Públicidade

 Professor da UERJ explica quais os riscos do programa Escola sem Partido  O último discurso de Martin Luther King,  O que se passa em Venezuela realmente, 2017
Diferencia entre los mayas y aztecas O Tráfico de escravos do Atlântico em 2 minutos. A Serpente emplumada, a história de Quetzalcoatl

Mais Vídeos AcervoPlay